segunda-feira, 28 de janeiro de 2013

Somos!




     Somos chamadas de chatas por conta do nosso feminismo. De putas, porque querermos a nossa liberdade. A verdade é que carregamos o fardo da sociedade e muitos acham exagero, mas, realmente, é difícil ser mulher. Queimamos nosso sutiã um dia... Mas será preciso queimar a lingerie inteira? A sociedade moderna é atrasada nos seus princípios.
     Somos emocionais sim, pois acreditamos que o amor é a força pra mudar o mundo. Acreditamos nos nossos filhos. Por isso, em sua maioria somos nós que cuidamos da sua educação, preocupadas com o dever de casa, com o desempenho e comportamento escolar.
    Não desistimos de quem amamos, mesmo que muitas vezes eles nos decepcionem. Por isso, é comum ver nas filas dos presídios, milhões de mulheres indo visitar seus maridos, filhos, irmãos...
     Somos aquela mulher sertaneja, que diariamente tenta buscar alimento para seus filhos.                 Somos aquela mulher chefe da empresa, que tem que trabalhar dobrado pra provar realmente que é competente. Somos aquela mulher que já está tão presente no mercado de trabalho, mas que ainda tem uma jornada dupla, pois precisa cuidar dos seus filhos e da casa. Somos aquela mulher preocupada com seu companheiro, que nunca o abandona no momento de dificuldade. Somos aquela mulher professora, que ainda sonha e acredita na educação e em um mundo melhor.
     Somos aquela mulher debaixo da burca, que tem nos seus olhos a janela para o mundo, por isso ver sempre adiante. Somos aquela mulher "Mãe" de terreiro, que com fé traz conforto para tantos aflitos. Somos aquela mulher que ainda sofre assédio moral e sexual em diversos espaços.         Somos aquela mulher militante, que junto com outras estão na luta pela nossa emancipação.
   Somos aquela mulher sem terra, que na luta do seu movimento enfrenta essa sociedade capitalista e excludente. Somos aquela mulher que cria forças pra denunciar o marido, depois de anos de agressão.
       Nossas angústias e desejos são os mesmos. Somos donas do nosso destino, dos nossos sonhos e apenas queremos ser nós mesmas.

Um comentário: