quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

Samba Meu!


Eu adoro samba, ouvir, curtir, sambar...
Dia desses descobri uma maravilha do samba, a cantora Maria Rita, eu sei que estou meio atrasada em relação a isso,  pois ela lançou o cd Samba Meu a quatro anos atrás, havia ouvido uma ou outra música desse cd, mas quando meu irmão baixou o cd Samba Meu no computador, virou vício, todos os dias eu ouço aqueles sambinhas lindos e interpretados maravilhosamente bem pela Maria Rita.

E como ela mudou hein!!Parece que foi um dia desses que a vi lançando o seu primeiro cd e dvd, ainda meio tímida, saia longa, cabelos curtos e bagunçadinhos, agora ela assumiu o estilo mulherão e carioca de ser, ou seja, ela incorporou o samba de corpo e alma( e que corpo!), adorei!
Eu recomendo esse cd, samba pra curtir sozinho, com alguém, pra pensar, pra amar, pra sambar, todos os jeitos, mas samba da melhor qualidade.


Mente ao meu coração
Mentiras cor-de-rosa
Que as mentiras de amor
Não deixam cicatrizes
E tu és a mentira mais gostosa
De todas as mentiras que tu dizes... ( Francisco Malfitano e Pandia Pires, interpretado por Maria Rita no cd Samba Meu)


Karla Ramalho

LINK PARA O VÍDEO NO YOUTUBE:
http://www.youtube.com/watch?v=SX1bl6m_Myw

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

DE PÉ E NA FÉ!



2010 foi realmente um ano de muitos acontecimentos e um deles foi o lançamento do novo cd do grupo de rap Diga How, que se chama: De pé e na fé.
O cd contém quatro músicas, três músicas inéditas e uma nova versão da música Sujeito de Sorte, com  a participação do grande rapper de Brasília, GOG, há também participações do músico e poeta  Thiago Allexander e do rapper e produtor musical Higo Melo.


Esse novo lançamento veio para fechar bem o ano de 2010, depois de tantos acontecimentos, principalmente na vida do meu amigo Magú que sofreu um acidente no meio do ano, mas com força de vontade e energia positiva de todos seus verdadeiros amigos ,  se recuperou e agora mais do que nunca está...De pé e na Fé!
E eu continuo sempre dizendo, Diga Hoooow!!!

PARABÉNS AOS MEU CAMARADAS DO DIGA HOW!!( MAGÚ, TG E DJ WILLIAN)


Karla Ramalho

Amizade se constrói com amor, faça dela um palácio e saiba dar valor...(Amizade é construção - Diga How)




Link para o novo clip:
http://www.youtube.com/watch?v=NmDySYYWrQE

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

VOTE NO SARAURADICAL!


Os Radicais Livres S/A estão competindo com outras quatro ONGs de
Brasília como melhor projeto de 2010 nas periferias do DF. O Prêmio
ANU da Cufa é um reconhecimento a boas práticassociais nas favelas
brasileiras. Quem puder repasse

Vote agora
http://www.premioanu.com.br/in.php?id=mapa_votacao/mapa_df_voto

Os Radicais Livres S/A
Os Radicais Livres são grupo de artistas de São Sebastião(DF)que
realizam há sete anos o Sarau Radical evento que abre palco e traz luz
para artistas alternativos e mistura profissionais e amadores nos
Saraus Radicais, eventos que envolvem teatro, música (de todos os
estilos), poesia e dança nos saraus gratuitamente. Já rodaram com
apresentações e intervenções poéticas em quase todas as
cidades-satélite de Brasília e chegaram a Goiás, São Paulo e Piauí,
disseminando o melhor da cultura e literatura brasileira para
aproximadamente 10 mil pessoas, mostrando que da periferia podem sair
grandes talentos. Vote nos Radicais Livres e ajude a reconhecer um
grande trabalho.

www.premioanu.com.br
procure DF e vote no Sarau Radical - Radicais Livre.

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

2011 é tudo nosso!



2010 foi um ano movimentado e difícil em vários aspectos, muitas separações, decepções, novos caminhos, foi um ano  “divisor de águas”, mas no geral teve um saldo positivo.Os Radicais Livres, confesso que deram uma enfraquecida,por conta de tudo que aconteceu no grupo, mas ainda temos as nossas ideologias de esquerda e nunca a traímos, por isso acho que ainda temos credibilidade na cena cultural do DF, diferente de alguns que preferem se vender por um status momentâneo.
Aconteceram às campanhas eleitorais e muito de nós trabalhamos nela por acreditar na importância que uma mudança de governo poderia trazer para o Distrito Federal,  não qualquer governo, mas um governo que atenda as reivindicações da maioria, que apesar das parcerias desagradáveis foi a melhor opção para nossa a cidade.
E São Sebastião?Eita cidadezinha que produz!Cidade de gente boa, cidade do futuro, cada dia crescendo mais...Cidade de grupos teatrais, de ONGs, Bandas, rappers e  tanta coisa legal que uma periferia pode ter.Quero crescer junto com ela, fazer com que ela fique cada dia melhor, seja militando junto com os Radicais ou em outras entidades, mas é pela minha periferia que eu quero lutar.

Creio     que 2011 tudo será melhor, tanto para mim, para São Sebastião e principalmente para os Radicais Livres, pois estamos fortes apesar dos pesares, não desistimos tão fácil assim e como dizia Che Guevara:Até a vitória, sempre!

Karla Ramalho

Música do momento:
Um ano novo, uma nova fase  é  um recomeço, promessa de mudança, mas não  é de endereço,  qualquer tropeço é um desafio um objetivo para dar sequência na rima e continuar vivo...(Diga How)

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

DE LULA À DILMA: COMO EU ENTRO NESSA HISTÓRIA!



A primeira vez  que votei foi aos 16 anos, o primeiro voto da minha vida foi para o Lula, nessa época não tinha a consciência política que tenho hoje, também não era filiada ao PT, mas estava começando a trilhar meu caminho de militância, pois fazia parte do Grêmio Estudantil na escola onde estudava.
A imagem do Lula sempre fez parte da minha trajetória, nasci em 1987, no final da ditadura militar e depois que o Brasil conseguiu voltar à democracia o Lula começou a fazer parte da minha vida.Lembro-me ainda pequena, das propagandas eleitorais que meus pais assistiam e lá estava o Lula, não tão “engomadinho” como hoje, barba mal feita, mas sempre com o mesmo discurso , que era melhorar a vida do povo.
Meu pai de direita,  vivia falando mal do Lula, que ele era um analfabeto, louco, comunista, enfim, todos esses nomes que nós militantes recebemos da direita, minha mãe não, sempre votou no Lula, mesmo não sendo tão militante como eu sou nos dias de hoje.

Sempre fui muito apegada ao meu pai, então sempre acatava tudo o que ele me dizia, ou seja, que o Lula era um louco mesmo. Hoje vejo que meu pai tinha razão em falar que o Lula era um louco, o louco mais genial que já existiu.
Na minha primeira eleição eu fui toda orgulhosa assisti o horário eleitoral e  já gostava do Lula, até por achar que ele era um louco mesmo como meu pai dizia, mas eu não achava isso um defeito e sim uma qualidade, pois os loucos são persistentes, não ligam para o que os outros dizem, são sonhadores, a diferença foi que Lula transformou seus sonhos em realidade.
Nessa época minha família estava passando por alguns problemas financeiros e eu perto de terminar o ensino médio, não tinha nenhuma perspectiva de entrar no ensino superior, nem eu e nem meus amigos de escola. Era nítido que o atual governo da época não estava dando certo, não via mudanças sociais e econômicas no país e nem em minha vida.
O meu primeiro voto, a primeira vitória do Lula, o primeiro governo do PT na presidência, o primeiro presidente operário, como a maioria dos brasileiros.
 Quando o Lula ganhou eu fui para a  posse e foi alí que percebi a dimensão  da importância da vitória do Lula para tantos trabalhadores desse país, por ver a esperança nos olhos do povo, o choro emocionado de muitos e a imensa alegria da multidão presente.Depois disso, terminei os estudos, comecei a trabalhar e me filiei ao PT.
Na reeleição do Lula eu contribui para sua vitória ainda mais, pois já era militante do PT, então fui para a rua panfletar e pedir voto e quando Lula ganhou , mais uma vez fui para sua posse e novamente aquela mesma emoção, a esperança continuava no coração de muitos.
Logo depois, passei em uma universidade pública, mudei de cidade, alguns amigos meus da época de escola conseguiram bolsa integral em faculdades através do PROUNI, minha mãe financiou um carro, meu pai foi anistiado e voltou para o Ministério das Cidades, no qual foi demitido na época do governo do Collor, também financiou um carro, eu disputei as eleições como vice-presidente do Diretório Acadêmico do Campus da Universidade onde estudo, consegui um emprego e entrei para a Articulação de Esquerda do PT. Era o desenvolvimento mudando o país e eu vendo essa mudança acontecer em minha própria vida.
Governo Lula chegando ao fim e agora seria o meu ano de trabalhar muito na campanha, pegar minha bandeira vermelha e ir para rua, buzinar nas carreatas, conversar com muitos, convencer, argumentar e conseguir voto,agora depois do primeiro presidente operário havia chegado a vez de eleger a primeira mulher presidenta do país, eu queria fazer parte disso, queria ajudar novamente a eleger uma candidata que entraria para a história
Dia 30 de outubro de 2010 foi o dia das eleições, eu trabalhei como fiscal, vi os votos saindo da urna, tensão, nervosismo, ansiedade... Dilma na frente, mas mesmo assim o segundo turno foi inevitável, a luta apenas começava,creio que a campanha do segundo turno foi bem mais difícil, por todos os absurdos e mentiras que a direita divulgou para derrubar a candidata da esquerda, mas mesmo assim a verdade venceu a mentira.No dia das eleições do segundo turno lá estava  eu novamente como fiscal e no começo da apuração das urnas a Dilma estava na frente,meu coração se encheu  de esperança, peguei minha bandeira vermelha e fui direto para a festa da vitória junto com outros amigos militantes.

Chegando lá,  a festa da vitória já estava pronta, muitas bandeiras juntas em prol de um só objetivo, fazer com que o Brasil continuasse mudando.Estava chegando o momento que ficaria para a história, por volta das 20:30 as urnas de todo o pais haviam sido apuradas,  e anunciaram que DILMA ROUSEEF havia sido eleita, mais uma vez eu estava participando de um momento histórico e quando começou a tocar o hino nacional, não me contive,as lágrimas caíram, lágrimas de vitória, de esperança, de alegria e quando olhei para o lado vi que muita gente chorava, lágrimas de alegria e de vitoria.


Fico imaginando daqui há alguns anos, onde meus filhos ouvirão nas aulas de história sobre o primeiro presidente operário e sobre a primeira mulher presidenta do país e direi a eles que participei desse momento, que ajudei a elegê-los e que quando o Brasil mudou para melhor a minha vida mudou junto.

Karla Ramalho
Música do momento:
Vem vamos embora que esperar não é saber...(Geraldo Vandré)

sábado, 18 de dezembro de 2010

DIário indiscreto e outras confissões!

Quer saber um pouco mais de mim??
Segredos, aventuras e desabafos...
CLICA AÍ NO MEU OUTRO BLOG:

http://karlalivre.blogspot.com/
 
 
GUARDE SEGREDO!

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Atravessar meu céu!



AINDA NÃO É ÉPOCA DE CABELOS BRANCOS
O TEMPO PASSOU
MAS ANDA HÁ ESPINHAS NA FACE
QUE INCOMODAM
E ALIVIAM
POR MOSTRAREM
QUE AINDA HÁ MUITO CAMINHO A SER PERCORRIDO.
EXPLORAR SONHOS
ENTERRAR ANGÚSTIAS.
PRECISO AINDA
QUASE MORRER
MORRER DE AMOR
MORRER DE RIR
MORRER DE RAIVA
MORRER DE SAUDADE
PRECISO QUASE MORRER
PARA CADA DIA MAIS VIVER
PARA SENTIR CADA SENTIMENTO
DE MANEIRA INTENSA.
TODO  DIA É DIA DE PARABÉNS
POIS TODODIA É  DIA DE DESCOBERTA.
HOJE  É DIA DE VER O CENTAURO
ATRAVESSAR O MEU CÉU !

                                                                    (Karla Ramalho)


Feliz aniversário, envelheço na cidade...(Ira)

Semana da Consciência Negra UEG - Luziânia!





Os acadêmicos do terceiro ano de pedagogia da Universidade Estadual de Goiás – Unidade Universitária de Luziânia realizaram a I Semana da Consciência Negra, juntamente com o I Fórum sobre a Lei 10.939/03, Vamos fazer valer!
Durante a semana no auditório da UEG-Luziânia ocorreram diversas atividades, no primeiro dia ocorreu uma mesa de abertura com integrantes do movimento negro, além de diversas atrações culturais ,como break, declamação de poemas e peças teatrais.Eu recitei o poema “Navio Negreiro” de Castro Alves  e atuei na peça “A morte do preconceito”,  foi muito bonito.


No segundo dia ocorreu uma mini-plenária com os acadêmicos do PIII e a platéia presente, eu participei da mesa e assim como no primeiro dia foi um momento muito proveitoso eu falei sobre “Linguagens escolares e a difusão do preconceito”.


No terceiro dia ocorreu uma mostra do filme “Kiriku e a feiticeira”, que conta a história de um pequeno guerreiro de uma tribo africana que luta contra uma feiticeira para salvar sua aldeia, o filme traz uma discussão sobre costumes e etnia.



No quarto e último dia aconteceu na câmara municipal  de Luziânia o I Fórum sobre a Lei 10.639/03, essa lei trata sobre obrigatoriedade o ensino da história dos afro-brasileiros no currículo da educação básica, foi um momento histórico para a educação de Luziânia, pois nunca antes havia ocorrido  um fórum com essa temática, onde o principal objetivo era cobrar as autoridades a aplicação a lei no município, mesmo assim o Secretário de Educação não se fez presente e mandou um representante, infelizmente esse ainda não é um tema que interessa as autoridades  tem que ocorrer muita luta e discussão para que as autoridades percebam que essa lei veio completar uma grande lacuna existente na história do país e que foi negado durante anos nas escolas brasileiras, mas nós não vamos nos calar, vamos FAZER VALER!
O Brasil levou 115 anos para introduzir o ensino da cultura afro-brasileira e  é um resultado de uma grande luta do movimento negro.Não adianta apenas existir a lei é necessário  que ela seja realmente efetivada nas escolas, onde os professores devem ser preparados para abordar tal tema e os livros didáticos adaptados.







Admiro!


Poeta do rap, poeta da rua, poeta da Periferia, Genival Oliveira Gonçalves - GOG


Pesquisa publicada prova
Preferencialmente
Preto pobre prostituta
Pra policia prender
Pare pense por que?
Prossigo
Pelas periferias praticam perversidades parceiros parceiras PMs
Pelos palanques políticos prometem prometem
Pura palhaçada
Proveito próprio
Praias programas piscinas palmas
PPP palmas!
Pra periferia pânico pólvora
Pá! Pá! Pá!
Primeira página
Preço pago
Pescoço peito pulmões perfurados
Parece pouco… parece pouco?
Pedro Paulo profissão pedreiro passatempo predileto
Pandeiro pandeiro pandeiro parceiros parceiras
Preso portando pó passou pelos piores pesadelos
Presídios porões problemas pessoais psicológicos
Perdeu parceiros passado presente pais parentes
Principais pertences
Pensei… PC
Político privilegiado preso parecia piada
Pagou propina pro plantão policial passou pela porta principal
Posso parecer psicopata pivô para perseguição
Prevejo populares portando pistolas pronunciando palavrões
Promotores públicos pedindo prisões
Prisão provisória prisão provisória
Pecado pena prisão perpétua
Palavras pronunciadas pelo poeta, presidente
Pelo poeta, presidente!
Pelo presente pronunciamneto
Pedimos punição para peixes pequenos
Poderosos pesos pesados
Pedimos principalmente paixão pela pátria prostituída
Prevenir-se
Posição parcial poderá provocar protestos
Paralisações piquetes pressão popular
Preocupados promovemos passeatas pacíficas palestras
Panfletamos passamos perseguições
Perigos por praças palcos
Protestávamos porque privatizaram portos pedágios proibindo
Policiais petulantes pressionavam pancadas pauladas pontapés
Pangarés pisoteando postulavam prêmios
Pura pilantragem
Padres pastores promoveram procissões pedindo piedade
Paciência pra população parábolas profecias
Prometiam pétalas paraíso predominou predador
Paramos pensamos profundamente
Por que pobre pesa plástico papel papelão
Pelo pingado pela passagem pelo pão
Por que proliferam pragas pestes pelo país?
Por que presidente?
Porque predominou predador por que?

(GOG)

Tributo à militância!

Texto que recebi por email um dia depois das eleições, onde Dilma foi eleita!
 
 Acabou mais uma eleição. Começa o novo governo!
O momento chave do processo que tanto nos orgulhamos e que nos permite o voto direto para escolher nossos representantes.
Todos sabemos o quanto foi difícil conquistar esse direito.
A mobilização popular, a militância na Rua e na Rede e o resultado de 8 anos do governo Lula, foram imprescindíveis para  conquistar mais 4 anos com Dilma.
A militância é uma força que não tem preço, que move um povo, que exige democracia e sustenta um estado soberano. 


Olhando um pouco para a nossa história recente eu me lembro de 2005, quando nossos adversários diziam que o nosso partido tinha morrido, que nenhum militante petista iria mais às ruas por livre e espontânea vontade, que a nossa eleição interna não teria quórum.
Sim, por que, o PT escolhe seus dirigentes de maneira direta e totalmente democrática.
E no PED de 2005 não apenas a militância esteve em peso para dar a sua opinião como se sobressaiu no segundo turno da eleição de 2006. Na nossa eleição interna de 2005 votaram 315 mil filiados, que mobilizaram mais de 58 milhões de votos no segundo turno, para uma grande vitória na reeleição do nosso companheiro Lula.
Não, senhores, o PT não morreu, como se tornou ainda mais forte, e em 2009 tivemos um recorde de filiados votando na nossa eleição interna, foram 518.912 pessoas, cidadãs e cidadãos petistas.
A militância nunca deixou o Partido quebrar mesmo nas suas maiores crises, pois a força real desse grande partido é a sua militância.
Nunca podemos nos esquecer disso. Um partido não é feito apenas de seus dirigentes ou da máquina partidária, um partido são as pessoas que o apóiam e vão as ruas, escolas, redes sociais, gritar e defender a sua posição de luta para um Brasil forte e democrático.
Esses exemplos são novos, datam de 2005 para cá, mas a história da militância do PT ou mesmo de toda a esquerda do nosso pais, não se resume nos últimos anos.
A história brasileira é marcada pelo suor e sangue desses bravos guerreiros da democracia. Da militância que esteve presente na luta pela abolição, na revolta tenentista em todo o pais, na luta contra a ditadura militar, na campanha das diretas já, ao lado dos seringueiros e de Chico Mendes.
A história Brasileira é marcada pelo militante que foi preso, torturado, exilado, hostilizado e até hoje chamado de terrorista pela direita que não admite que o povo se organize e lute por seus direitos.
O PT não tem dono, mas sim uma conquista de toda esquerda brasileira.
O verde e o amarelo são as nossas cores, mas é o vermelho que nos enche de energia e de vontade de continuar lutando por justiça social e um Brasil de todos.
A base do PT e a base de todas as conquistas do estado de direito democrático que vivemos hoje, está na vontade popular e na militância, que nunca se negou ou fugiu do trabalho, mesmo em momentos de grande dificuldade.
Mesmo hoje não vemos as ruas se esvaziando, mas ao contrário, a cada comício, passeata, twittaço, com ou sem a candidata vemos mais e mais pessoas militando. Não apenas nas ruas, mas no ambiente virtual na forma dos nossos amados blogs e blogueiros sujos.
Não há quem negue o papel fundamental que a militância do PT e da esquerda brasileira tiveram na conquista da nossa vitoria.
E isso só prova mais uma vez que a política não está subordinada a técnica, mas sim a técnica está subordinada à política e à vontade popular.
O que ganha uma eleição são as realizações dos nossos governos municipais, estaduais e federal.
O que ganha eleição são as conquistas, resultado de anos de luta, e nós não podemos nunca esquecer disso, sobre pena de menosprezar nossa historia.
Desejamos à companheira Dilma saúde, serenidade e paz, para que as suas decisões sejam feitas com tranqüilidade. Porém, não desejamos sorte, pois acreditamos no nosso projeto, e na sua competência.
Parabéns a todos aquele que não tem medo, que não hesitam, que “não fogem à luta”. Meu respeito a todos os brasileiros e brasileiras que sabem muito bem que dar sua opinião e lutar por ela não é agredir a ninguém, que respeitar o outro não é se calar.
Meu orgulho é lutar ao lado de vocês, companheiros.
Vamos à luta, sempre!


Uma reflexão que tive nas aulas sobre a lei 10.639/03!


Muito se fala em liberdade nos dias atuais, liberdade de expressão, liberdade sexual e direitos iguais para todos, no entanto, esse discurso de liberdade não vem  junto com oportunidades, ou seja, esse discurso de torna vazio e é essa a situação que o negro vive na sociedade brasileira desde a abolição da escravatura.Acabou a escravidão, mas não acabou o preconceito nem deu oportunidade para os negros serem inseridos na sociedade de forma digna e hoje se vive as conseqüências de anos de exclusão.
Agora o negro luta por uma “nova abolição”, que é o seu espaço na sociedade e a luta por direitos e oportunidades iguais, além disso, a história da cultura Afrobrasileira ficou esquecida nos livros de historia e quando  abordada é sempre de uma maneira  estereotipada  ou exótica, ou então relacionando o negro apenas a escravidão.

Por conta disso, criou-se a lei 10.639 que foi fruto de anos de luta e reivindicações de movimentos negros. A lei institui o ensino de História da cultura Afrobrasileira nas escolas, porém, desde que essa lei foi aprovada as ações têm sido paulatinas. Os livros didáticos não foram adaptados e ainda há uma visão “eurocêntrica” da história do país, além disso, os professores encontram-se despreparados para abordar tais temas e muitas universidades não têm essa matéria em sua grade curricular, mesmo assim, pode-se considerar que essa lei foi um avanço para o reconhecimento da contribuição do negro na história do país.
No Brasil ainda há um grande caminho para superar o racismo, por exemplo, a lei de cotas ainda é bastante criticada na sociedade, muitos alegam que essa lei provoca ainda mais segregação e que o certo seria as cotas sociais. As cotas sociais vêem com a justificativa de oferecer ao pobre a entrada na universidade, colocando ele em uma universidade elitista, se o intuito é oportunidades iguais para pobres e ricos o certo seria ter uma reforma na educação como um todo onde essas duas classes  tivessem o mesmo nível de educação não tornando a escola mais um fator de desigualdade,  no caso das cotas raciais elas foram criadas para inserir o negro em um espaço que ele foi excluído por muitos anos e que a partir das cotas ele por direito conviveria em um espaço que nunca foi lhe foi oportunizado, a partir disso, negros e brancos teriam direito ao mesmo espaço e as mesmas condições, as cotas em si não acabam com o preconceito que muitas pessoas ainda possuem, mas dá respaldo para o negro lutar por melhores condições sociais, pois com o ensino superior ele terá mais portas abertas.

A educação ainda é o principal caminho para se acabar com o preconceito e com as desigualdades, por isso é nela que deve-se começar as transformações e conseqüentemente construir uma sociedade mais igualitária, respeitando as diferenças e valorizando a história do negro que foi tão importante como as demais, mas muito mais injustiçada.É preciso conhecer os heróis negros que lutaram por liberdade, não apenas Zumbi que foi o principal líder negro, mas vários outros que tiveram seus nomes esquecidos pela história, a escola ainda encontra-se despreparada para superar o racismo e acaba se tornando mais um agente dessa situação, não depende apenas das lutas de movimentos sociais,mas também de vontade política e um pouco de consciência daqueles que insistem em manter o preconceito, só assim  pode – se  construir uma sociedade justa.

CONFERÊNCIA NACIONAL DE EDUCAÇÃO!



Nos dias 28 de maio a primeiro de abril foi realizada em Brasília a Conferência Nacional de Educação(Conae), que decidiu o Plano Nacional de Educação(PNE) para entrar em vigor em 2011. O Plano terá efetividade por 10 anos no país. A Conferência contou com delegados de todo o Brasil, pessoas que contribuem direta ou indiretamente para a educação do país como gestores, estudantes, professores, alunos secundaristas, pais e mães, estudantes universitários, integrantes de movimentos sociais e parlamentares. Todos tiveram oportunidade de decidir o rumo da educação do país.

Os Radicais Livres estiveram representados nessa Conae pela radicalista Karla Ramalho, que participou como delegada do Ensino Público Superior, não só representando os Radicais mas também a Universidade Estadual de Goiás(UEG), na qual estuda. Karla foi a delegada mais votada entre os estudantes universitários na conferência estadual que participou em Goiânia.


Ariano sempre um mestre

A Conferência contou com a participação de grandes autoridades do governo, como o ministro da educação Fernando Haddad e o presidente Lula. Houveram várias apresentações como a “Aula Show” com Ariano Suassuana e o show do cantor, instrumentista, ator e dançarino pernambucano, Antônio Nóbrega. Huveram ainda diversos colóquios com temas variados com a presença de escritores como Miguel Arroyo e Demerval Saviani.

A Conae foi um marco para a educação nacional e as decisões estimulam as mudanças da educação no país. Agora só falta vontade e empenho dos governantes para que essas decisões entrem em vigor.

Antonio Nóbrega, cantando e encantando

Para São Sebastião!


Terra de Tião
Olaria,agrovila,
terra de Marias, Josés,
Tião Areia!
São Sebastião
Nome santo
De uma realidade
Muitas vezes nada boa.
Tão importante
E esquecida,
Pois os tijolos que construíram
Palácios
Saíram de uma cidade
Tão perto
E ao mesmo tempo tão longe
Separada por um muro social.
De uma cidade oponente
Mas que sobrevive por todas
Aquelas outras atrás desse muro
Mesmo não sendo tão concretas
Tão belas
Tão limpas
Mas que mesmo assim
Com um povo que a ama
E faz com que ela seja viva.
Povo que a contempla
Em todos os dias de labuta
Nas grandes janelas do ônibus lotados
E no fim do dia intenso
Onde o cansaço é maior
Tem o por do sol
Como presente
                                             No céu mais belo de todos.
Depois que atravessam a ponte
Chegam o seu lugar
Na Terra de Marias, Josés
Tião areia!
Terra de tijolos
Tijolos de palácios
Onde transitam aqueles
Que decidem
Sem ano menos ser um de nós.

(Karla Ramalho)


CALOURADA UEG 2010!


PRIMEIRA CALOURADA REALIZADA POR ALUNOS NA UEG LUZIÂNIA!
No ano de 2010 ocorreu na UEG Luziânia a primeira Calourada realizada por alunos, foi uma parceira entre o  Diretório Acadêmico Honestino Guimarães com a Inovação Júnior, juntamente com o apoio da Direção da Unidade. Foram quatro dias com bastante atividades, como debates, “dia do troca”  e muito som, além da gincana da solidariedade onde todos os alunos se empenharam para arrecadar alimentos para serem doados  a Casa de Misericórdia de Luziânia que atende moradores de rua e dependentes químicos.Gostaríamos de parabenizar as turmas de Pedagogia I e Administração I e II que ganharam a gincana e agradecer a todas as outras que participaram.
Os calouros chegaram com toda a animação e já entraram no clima da UEG – Luziânia. No primeiro dia, além da “aula trote” e o trote das falsas carteirinhas que os alunos receberam aconteceu uma calorosa recepção no auditório com a presença da Direção, funcionários técnico administrativos, docente,  discente, D.A. e a Empresa Júnior. O debate “UEG QUE QUEREMOS “ que ocorreu no segundo dia foi bastante tenso, com presença do Secretário de Educação de Luziânia,  professores, e representantes do movimento estudantil da UEG, debate esse que mostrou algumas verdades  sobre o DCE da UEG.
O “ dia do troca” foi muita diversão, calouros e veteranos pagando mico juntos, sem discriminação e constrangimento, mostrando que calourada não tem nada a ver com humilhação e violência.Os rapazes  do quarto ano de Administração arrasaram na transformação e todos os demais acadêmicos que participaram.
No último dia foi a confraternização, ao som do cantor Isaac Mendes os acadêmicos puderam curtir um Lual tranqüilo, onde os estudantes do quarto ano de administração e pedagogia puderam vender comida e bebidas para arrecadar fundos para a formatura.
A  calourada da UEG – Luziânia foi um exemplo para as demais calouradas das univerdades do país , sem violência e fazendo jus ao nome “A CALOURADA DA PAZ!”
Lembrando que a luta dos estudantes continua durante esse ano, por uma Universidade com qualidade, pesquisa, extensão e por um concurso público para os professores realmente com qualidade.
SEJAM BEM VINDOS CALOUROS E ENTREM NA LUTA DO MOVIMENTO ESTUDANTIL!
Obs: O dinheiro arrecadado com o trote das carteirinhas custeou os gastos da Calourada.
Karla Ramalho
Vice presidente do Diretório Acadêmico Honestino Guimarães.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Para Brasília!


Sou filha daqueles
Que deixaram a brisa do mar
Pelo clima seco
E o solo vermelho.
Por uma esperança
Pois era assim que todos a viam
Esperança de um mundo melhor
Em um espaço no meio do nada
E no meio de tudo.
Lugar de entradas e saídas
Para todo o canto da nação
Onde se faz e se desfaz.
Cidade de concreto
E de misturas
De gente, de sotaque e de cultura.
Cidade mais nova
Que meus pais
Cidade que me fez calanga
Cidade de vários povos
E que formou um único povo
Criando sua identidade
Criando ainda mais vidas dessa terra.
Cidade indefinida
Pois a cada dia te descubro
Minha bela, minha jovem
E amada
Brasília.
(Karla Ramalho)


...dizia ele estou indo pra Brasília, nesse país lugar melhor não há...(Legião Urbana)

FÓRUM MUNDIAL DE EDUCAÇÃO PROFISSIONAL E TECNOLÓGICA



Radicais Livres em Fórum Mundial de
 Educação Profissional e Tecnológica
Nos dias 23 a 27 de novembro no Centro de Convenções Ulysses Guimarães em Brasília, ocorreu o Fórum Mundial de Educação Profissional e Tecnológica, com o tema: Educação, Desenvolvimento e Inclusão. A abertura contou com a presença do Presidente Lula e o Ministro da Educação Fernando Haddad, estudantes professores, pesquisadores e teóricos de todo o mundo fizeram do Fórum  um grande evento e com relevância para a educação do país e do mundo.Tendo a presença de  importantes teóricos como: Leonardo Boff,  Moacir Gadotti , Paul Singer e também Ana Maria Freire ,que esteve presente no momento da assinatura da Anistia de seu marido Paulo Freire,  que ocorreu no evento. Ela  fez um discurso bastante emocionante  e foi um momento que ficou marcado  na história do pais.(Eu estava lá, ihuu!!).
Eu Karla Ramalho, estive presente no evento, no qual foi muito importante para minha formação como pedagoga, além de mim outros membros dos Radicais Livres estiveram presentes, que foram eles: Cláudia Bullos (também membro dos Sindicato dos Professores do DF), Diogo Ramalho e Thiago Alexander.
Foram cinco dias de muitas palestras, seminários, debates que contribuirão para novos rumos da educação profissional e tecnológica do país. O evento terminou com muito batuque ao som da Escola Olodum ( Bahia) e do Sons da Cidadania(São Sebastião – DF).