terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Semana da Consciência Negra UEG - Luziânia!





Os acadêmicos do terceiro ano de pedagogia da Universidade Estadual de Goiás – Unidade Universitária de Luziânia realizaram a I Semana da Consciência Negra, juntamente com o I Fórum sobre a Lei 10.939/03, Vamos fazer valer!
Durante a semana no auditório da UEG-Luziânia ocorreram diversas atividades, no primeiro dia ocorreu uma mesa de abertura com integrantes do movimento negro, além de diversas atrações culturais ,como break, declamação de poemas e peças teatrais.Eu recitei o poema “Navio Negreiro” de Castro Alves  e atuei na peça “A morte do preconceito”,  foi muito bonito.


No segundo dia ocorreu uma mini-plenária com os acadêmicos do PIII e a platéia presente, eu participei da mesa e assim como no primeiro dia foi um momento muito proveitoso eu falei sobre “Linguagens escolares e a difusão do preconceito”.


No terceiro dia ocorreu uma mostra do filme “Kiriku e a feiticeira”, que conta a história de um pequeno guerreiro de uma tribo africana que luta contra uma feiticeira para salvar sua aldeia, o filme traz uma discussão sobre costumes e etnia.



No quarto e último dia aconteceu na câmara municipal  de Luziânia o I Fórum sobre a Lei 10.639/03, essa lei trata sobre obrigatoriedade o ensino da história dos afro-brasileiros no currículo da educação básica, foi um momento histórico para a educação de Luziânia, pois nunca antes havia ocorrido  um fórum com essa temática, onde o principal objetivo era cobrar as autoridades a aplicação a lei no município, mesmo assim o Secretário de Educação não se fez presente e mandou um representante, infelizmente esse ainda não é um tema que interessa as autoridades  tem que ocorrer muita luta e discussão para que as autoridades percebam que essa lei veio completar uma grande lacuna existente na história do país e que foi negado durante anos nas escolas brasileiras, mas nós não vamos nos calar, vamos FAZER VALER!
O Brasil levou 115 anos para introduzir o ensino da cultura afro-brasileira e  é um resultado de uma grande luta do movimento negro.Não adianta apenas existir a lei é necessário  que ela seja realmente efetivada nas escolas, onde os professores devem ser preparados para abordar tal tema e os livros didáticos adaptados.







Nenhum comentário:

Postar um comentário