segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Tá-lento!


As vezes penso que sou o único ser do mundo sem talento
Por olhar tantos ao meu lado
Por muitos que estão em minha frente
Acho que os meus sufocam.
Procuro vocações
E elas parecem todas perdidas
Ou então contidas
Dentro de mim
Tentando achar uma saída
Encontrar maneiras
Expressões, emoções...
Meus talentos
São sentimentos reprimidos, guardados...
Por se mostrarem tão inseguros
Continuo no que me parece seguro
Maquiadamente satisfatório
Até encontrarem uma saída.
Lentos
Encontrarem uma saída dentro de mim
E...
Explodam!

(Karla Ramalho)

Nenhum comentário:

Postar um comentário